Convênios

Lista de convênios firmados pela a entidade.

Convênio: 858133/2017 -

Mais informações

Tipo do convênio: Convênio

Número do convênio: 858133/2017

Esfera do convênio: FEDERAL

Publicação

Data da publicação: 18/01/2018

Data da celebração: 30/12/2017

Vigência: 30/09/2020

Valores

Conta bancaria: 231444

Contrapartida: 0,00

Transferência: 197.515,20

Pactuado: 197.515,20

Objeto

Mobilizar a sociedade e suas representações para a adoção de condutas e práticas para o enfrentamento Aedes Aegypti numa perspectiva de reeducação de Casos de Mobimortalidade de Dengue, Zika e Chikungunya.

Concedente

Concedente: FUNDACAO NACIONAL DE SAUDE

Responsável concedente: RODRIGO SERGIO DIAS

Convenente

Convenente: MUNICIPIO DE CRATEUS

Responsável convenente: MARCELO FERREIRA MACHADO

Contratos

Diante do número de casos de arboviroses, que tem ocorrido no Município de Crateús e por entender que se trata de doenças graves que pode levar à morte, torna-se importante orientar a população da área de abrangência com o objetivo de diminuir a ocorrência de novos casos, pois a prevenção de novos casos está diretamente relacionada à mudança de hábitos culturais. Segundo Tauil (2001), para que haja uma diminuição dos casos de arboviroses deve haver uma mobilização comunitária. O controle da incidência da doença está baseado naquele que é, atualmente, um único elo vulnerável de sua cadeia de transmissão: o mosquito Aedes Aegypti seu principal vetor. A luta contras esse inseto, extremamente às condições das cidades, é muito complexa e exige ações coordenadas de múltiplos setores da sociedade, além de mudanças de hábitos culturais arraigados na população. (TAUIL, 2007, 9. 153-154). Levar a população a entender sobre a mudança de hábitos é aspecto fundamental para diminuição dos casos das arboviroses. Dar início a um trabalho de sensibilização da comunidade a respeito da necessidade de prevenir os focos de procriação do mosquito Aedes Aegypti. Por essa razão, é preciso que as ações para o controle das arboviroses exijam não só a participação ativa de diferentes setores da administração pública, mas também a participação efetiva de cada morador na eliminação de criadouros já existentes, ou de possíveis locais para reprodução do mosquito. E sendo a participação comunitária concebida como um potente e privilegiado espaço de construção do saber e de disseminação da informação, se faz necessário realizar ações para eliminação de possíveis criadouros e focos do mosquito Aedes Aegypti nos domicílios, escolas e demais locais, visando a sua eliminação e diminuição dos agravos relacionados com a Dengue, Zika, Chikungunya e outros. Colocando em prática ações coletivas, buscando estabelecer parcerias com a comunidade local e outros órgãos, objetivando a discussão e desenvolvimento de ações que possam ser coletivamente pensadas e implementadas para diminuir os casos de incidência de Dengue, Zika vírus e Chikungunya na comunidade local, procurando ainda, intervir na manutenção da saúde social e física sensibilizando a comunidade sobre a importância da prevenção e eliminação dos criadouros. O Município criou um Plano de enfretamento as Arboviroses que de forma Intersetorial tem desenvolvido ações como: qualificação dos profissionais em que todos os profissionais foram qualificados para notificar e também no que tange o manejo clínico com o usuário; ações de vigilância epidemiológica com objetivo de divulgar os boletins, acompanhar as internações, investigar os óbitos, além de direcionar as ações de acordo com os indicadores; ações de controle vetorial e insumos estratégicos em que foram realizadas atividades para reduzir o índice de infestação predial, viabilizada equipe para desenvolver ações e controle biológico nos domicílios; ações de comunicação, mobilização e publicidade em que são divulgados os boletins, solicitado o apoio das comunidades através de mutirões e atividades nas escolas; ações da Gestão em que a mesma era comunicada através de ofício sobre a situação com intuito de garantir parceira e apoio, ações de legislação onde foi criado um instrumento normativo para orientar ações do Poder público no que se refere aos imóveis fechados, abandonados ou que resistem a permitir o acesso e ações de sustentabilidade político-social com a realização de reunião com prefeito e vereadores para a apresentação do Plano de Contingência às Arboviroses para obtenção da prioridade nas políticas.
   
   
Voltar    

Qual o seu nível de satisfação com essa informação?


Muito insatisfeito

Um pouco insatisfeito

Neutro

Um pouco satisfeito

Muito satisfeito